Programa do Congresso da O.T.

«O que vem a ser um Congresso e para que serve?
a) Tendes ouvido falar muito de Congressos. Hoje fazem-se Congressos de tudo e por nada. Eu desejava que este primeiro Congresso Nacional realizado em Fátima fosse uma concentração de todas as forças vivas da Ordem Terceira Dominicana.Ele será a reunião dos elementos activos de todas as nossas Fraternidades, tanto masculinas, como femininas, espalhadas por esse Portugal fora.
b) Mas para que se fará o Congresso?
Primeiramente é para tomarmos contacto mais directo com os elementos das nossas Fraternidades. Depois, para estudarmos em conjunto os diversos assuntos que dizem respeito à Ordem Terceira: ver as dificuldades que há e como solucioná-las. Falar das nossas obras de apostolado e como actuar. Procurar integrar-nos no ideal Dominicano para o realizar em plenitude no ambiente em que vivemos.
Durante o Congresso serão tratados principalmente os assuntos seguintes:
A ORDEM TERCEIRA E A ACÇÃO CATÓLICA, pela irmã Maria de Jesus Amaral, da Fraternidade do Porto.
A ORDEM TERCEIRA E O APOSTOLADO DO ROSÁRIO, pela irmã Guilhermina Martinho, da Fraternidade da Régua.
A ORDEM TERCEIRA E O APOSTOLADO PAROQUIAL, pela irmã Palmira Lis, da Fraternidade de Ovar.
O APOSTOLADO DO IRMÃO TERCEIRO, pelo nosso irmão Dr. Adolfo Leitão de carvalho, da Fraternidade do Porto.
Todos estes assuntos são interessantes e de grande actualidade.
Oxalá o Retiro e Congresso tragam a nossa querida Ordem Terceira em Portugal um grande vigor espiritual. São estes os votos que formulo ao Céu, pedindo a todos para rezarem pelo bom fruto de um e outro.
Abençoa-vos em Cristo e São Domingos
Padre Estevão da Fonseca Faria, O.P.
(Promotor da Ordem Terceira)»

in o Facho nº49, Julho de 1951

 

Anúncios

Praying the Rosary for Peace

Edição Mosteiro Pio XII, Fátima, 2018

VIII Jornadas da Família Dominicana 1998

Folheto de apresentação  e programa das VIII Jornadas da Família Dominicana, Fátima 27 a 29 de Novembro de 1998

Continuar a ler

8º Centenário da fundação das Monjas Dominicanas

scan0028scan0029

«Sessão de homenagem»

Quiseram os Terceiros Dominicanos do Porto e de todo o país prestar uma entusiástica homenagem ao Rev.mo Padre Vigário Geral*. Para isso convidaram-no a deslocar-se de Lisboa, onde habitualmente reside. Acedeu gostosamente ao convite.

O salão do Rosário, onde se realizou a sessão fora lindamente engalanado pelo Irmão Terceiro Senhor almeida. Todos apreciaram a sua arte decorativa e aqui lhe deixamos a nossas felicitações e agradecimentos.

Às 16.30 entrou no salão, repleto de Irmãs e Irmãos terceiros, o Rev.mo Padre Vigário Geral que, no meio de uma entusiástica salva de palmas e sob uma chuva de pétalas, se dirigiu à mesa da presidência.

A sessão começou pelo hino de S. Domingos. Em seguida o Rev. Padre Superior da Casa do Porto fez a apresentação do Rev.mo Padre Vigário Geral, tecendo os mais honrosos elogios à personalidade de sábio e homem de acção.

Falou depois, e nome das Irmãs Terceiras, a Senhora D. Olinda Cerqueira, e, em nome dos Irmãos o Senhor José Moreira Rodrigues. As palavras de um e outro foram escutadas com muita atenção e interesse.

Em seguida o Rev.mo Vigário Geral levanta-se e lê em português o seu discurso. Depois, falando em francês, confessou o seu grande desejo de restaurar a Província Dominicana Portuguesa. As suas palavras calaram fundo nos corações de todos os ouvintes que atenciosamente o escutavam.

Logo a seguir ao seu discurso nomeou Promotor da Ordem Terceira em Portugal o Rev.mo Padre Estêvão da Fonseca Faria. A carta de nomeação foi lida pelo Revº Padre Tomás Videira, actualmente superior do Seminário Dominicano de Aldeia Nova.

Como foi uma homenagem da Ordem Terceira de Portugal, todas as Fraternidades se associaram, enviando a ela representantes e telegramas.

Estavam representadas as Fraternidades da Régua, Coimbra, Avanca, Granja e Gulpilhares.
Mandaram saudações as Fraternidades de Elvas, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Coimbra, Ourém, Ovar, Fiães, Pinheiro da Bemposta, Válega e Pardihó.

Depois de lidos todos os telegramas, o novo Promotor da Ordem Terceira fez um discurso dando a sua palavra de ordem:
União e colaboração
Em seguida foram oferecidos dois ramalhetes ao Rev.mo Pe. Vigário Geral.

Antes de terminar, o Prior da Fraternidade Masculina, Senhor José Moreira Rodrigues, propôs que se enviassem dois telegramas: um ao Santo Padre e outro o Rev.mo Mestre Geral de toda a Ordem. Toda a assembleia aprovou a iniciativa.

O Rev.mo Padre Vigário Geral ficou muito sensibilizado com a homenagem que a todos deixou também uma inesquecível recordação pelo curto mas elevado convívio fraternal.

in O Facho, nº 24. Maio de 1949
*Fr. Pio M. Gaudreault, O.P.

Actas – I Jornadas da Família Dominicana – 1983

scan0017Actas das Primeiras Jornadas de Estudo sobre a Família Dominicana
Documento de Bolonha
Fátima, 6 a 8 de Agosto de 1983

Índice
* Primeiras Jornadas de Estudo
* Programa das Jornadas
* Participantes das Jornadas
* As Jornadas dia a dia
* Saudação do Secretariado
* Metodologia das Jornadas
* 1ª Apresentação do Documento de Bolonha
* 1º Plenário
* Actividade missionária em África
* 2ª Apresentação do Documento de Bolonha
* 2º Plenário
* Pastoral Juvenil
* Perspectivas de futuro
* Eleição do Secretariado
* Propostas dos Jovens «Caminhada»
* Avaliação das Jornadas
* Palavras de encerramento
* Celebração da Eucaristia
* Índice

Congresso Luso-Espanhol da Ordem Terceira Dominicana – 1956

scan0002

Em Fátima, 5 e 6 de Outubro de 1956

A actualidade da Ordem Terceira e a Acção Católica

Primeira Peregrinação Nacional do Rosário – 6 e 7 de Outubro de 1956

Ed. Tip. Oficina de S. José – Porto – 1.000 ex.sscan0004scan0003