Irmandade de Nª Srª do Rosário e S. Domingos de Gusmão (1882)

Estatutos da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário erecta na Igreja Conventual das Donas de Corpus Christi de Vila Nova de Gaya. 1882.

Fins – Capítulo I, Artº 2:

«Os fins d’esta Irmandade são promover a devoção do rosário de Maria Santíssima e prestar-lhe o devido culto, para maior glória de Deus e honra de sua Santíssima Mai, sufragar as almas dos seus confrades, exercer actos de beneficência e caridade logo que os seus rendimentos o permitiam, pela instituição de uma creche onde sejam recolhidos os filhos menores de cinco anos de pessoas que se dedicam ao trabalho, mediante uma pequena remuneração, creação d’um asylo para invalidos e um hospital para tratamento dos irmãos pobres e de escolas de ensino elementar para menores de ambos os sexos e finalmente a conservação e melhoramento do templo onde existe a irmandade, e do local que pelas senhoras religiosas lhe fôr destinando para guardar as alfais e paramentos que lhe pertençam.

Vila Nova de Gaya, 14 de Janeiro de 1882.

Existe outra versão, reformada, de 20 de Julho de 1913, por força da Lei de Separação

Anúncios

Madre Maria Emília de Nossa Senhora do Rosário

8 de Agosto de 1882 — Das 10 para as 11 horas da noite falece no Convento das Dominicas a madre Maria Emília de Nossa Senhora do Rosário, vigária in capite do mesmo convento, em que professara a 1 de Janeiro de 1827, ficando, com a morte desta senhora, a existir só duas professas deste convento. Foi sepultada no dia 10 no cemitério municipal, depois dos respectivos ofícios celebrados na igreja do convento.

Fonte: Efemérides Vimaranenses, de João Lopes de Faria, manuscrito da Biblioteca da Sociedade Martins Sarmento.