Convento de São Domingos no Porto (6)

«Pedro, pola paciencia de Deos, Bispo do Porto, a todos os moradores deste nosso Bispado, assi Ecclesiasticos, como Seculares, saude, e acrecentamento em bem fazer. Sabereys que nós recolhemos nesta nossa Cidade para morarem nella, aos Frades Prégadores, com consintimento e gosto dos Conegos, e de todos os Cidadaons, tendo por certo que sua companhia há necessaria, e há-de ser de proveito temporal, e espiritual para todos os moradores da cidade e Bispado. Pela qual rezão, visto como os Religiosos não possuem nenhuma cousa de proprio, nem podem compor sua Igreja, e fabricar as casas, de que tem necessidade, sem vossa e minha ajuda, rogamos-vos a todos, e em remissão de nossos peccados, vos encarregamos, que mostreis com elles facilidade, e devoção, assi em os ajudar a cortar, e ajuntar a madeyra, como no carreto da pedra necessaria para a obra, conforme aquillo: Pera si edifica, quem a Deos faz casa. E por tanto confiando nós plenissimamente na misericordia de deos a todos aquelles que fielmente lhes acudirem no colher da madeyra, e carregar da pedra: ou lhes derem por si, ou por outrem, hum dia de trabalho na obra, concedemos quarenta dias de perdão das penitencias que lhe forem impostas. Dada no Porto a 6 de Março da era de 1276 (1238 de Cristo)Valha por tempo de dois annos

in História de S. Domingos, por Fr. Luís de Sousa

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: